A notícia na íntegra | por Gláucia Lima

domingo

28

janeiro 2018

0

COMENTÁRIOS

Ministério Público abre inquérito contra Robinson para apurar atos de improbidade

Por , em Política

Pelo caminho, os participantes faziam orações, e vestiam camisetas com fotos das vítimas da tragédia. “Um encontra um no outro força pra continuar lutando, para permanecer nisso tudo, é bem revigorante estar aqui, eu venho há cinco anos consecutivos, todos anos eu procuro vir porque a luta é o que nos mantém em pé”, afirmava Tomas Affonso Weber, primo de uma das vítimas.

O tráfego foi bloqueado na Rua dos Andradas para que a vigília pudesse ser realizada. Alí, eles fizeram orações e cantaram músicas religiosas. Era visível a dificuldade para segurar a emoção diante do local onde as mais de 200 pessoas morreram, e outras 600 ficaram feridas. Em vários momentos, um abraço ajudou a amenizar a dor de quem estava alí.

O fogo teria começado dentro da boate por volta das 2h30 da madrugada do dia 27 de janeiro de 2013. Por isso, as homenagens na madrugada tem um significado especial para os familiares, que ainda lutam para que a tragédia não seja esquecida.

Deixe seu recado através do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *