Mundo

Polícia de Nova York nega que atropelamento tenha sido ato terrorista

NOVA YORK

O Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) negou que o atropelamento seguido de tiroteio, ocorrido na tarde desta terça-feira (31), em Manhattan, nos Estados Unidos, seja um ato terrorista. Pelo menos seis pessoas morreram no incidente, ocorrido a pouco quarteirões do memorial do 11 Setembro, conforme a “New York Post”. O número de feridos ainda não foi confirmado.

Conforme o Daily Mail, um homem que dirigia uma caminhonete da loja Home Depot dirigia na contramão da ciclofaixa da West Side Highway, onde atropelou dois ciclistas. Depois do atropelamento, o suspeito desceu do veículo com uma arma em punho, levando agentes da polícia que estavam na região a disparar.

Um grande número de viaturas policiais está entre a West Street e a Chambers Street, região que é endereço também da escola secundária Stuyvesant High School. J. Peter Donald, comissário adjunto de Comunicação do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) informou, via Twitter, que um suspeito está preso. Toda a área foi interditada.

O corpo de Bombeiros de Nova York (FDNY), por sua vez, noticiou pela rede social que diversas viaturas foram encaminhadas para socorrer pedestres atropelados na mesma região, que fica no bairro de Tribeca. Ainda não está claro se os incidentes estão relacionados.