A notícia na íntegra | por Gláucia Lima

segunda-feira

20

fevereiro 2017

0

COMENTÁRIOS

Polícia Federal diz que Lula e Dilma cometeram crimes para barrar Lava Jato

Por , em Operação Lava Jato

a05yr531gjtnh5vdzq2yfwddt

Inquérito concluído pela PF (Polícia Federal) e enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) aponta que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-ministro Aloizio Mercadante – todos do PT – cometeram os crimes de tráfico de influência e obstrução da Justiça. As informações foram publicadas nesta segunda-feira (20) pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

A Polícia Federal entende a nomeação de Lula para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, assinada em março do ano passado por Dilma, tinha como objetivo garantir foro privilegiado ao petista, que, nesse caso, não seria submetido a decisões do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato em primeira instância. A manobra, diz o inquérito, provocou um “embaraço ao avanço da investigação da Operação Lava Jato”.

Lula não chegou a tomar posse como ministro-chefe da Casa Civil porque a nomeação havia sido suspensa por causa de uma decisão tomada pelo ministro Gilmar Mendes, do STF.

Mercadante é citado no relatório por causa de uma conversa que teve com José Eduardo Marzagão, assessor do ex-senador Delcídio do Amaral (PT-MS), na qual teria feito uma oferta para comprar o silêncio do petista, que fechou acordo de delação premiada com o MPF (Ministério Público Federal).

Outro fato investigado no inquérito é a indicação do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o STJ (Superior Tribunal de Justiça). A nomeação teria tido o objetivo de favorecer o empresário Marcelo Odebrecht, de acordo com a delação de Delcídio.

 

Deixe seu recado através do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *