A notícia na íntegra | por Gláucia Lima

quarta-feira

31

agosto 2016

0

COMENTÁRIOS

Vice de Janot pede dispensa após aparecer em vídeo de ato contra impeachment

Por , em Impeachment

ela_wiecko72235

A vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, pediu dispensa do cargo, após a divulgação de um vídeo em que aparece em uma manifestação contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ela era a vice do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que aceitou a entrega do cargo. Em nota, a assessoria da Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou a dispensa, que será publicada no Diário Oficial da União.

“Na Vice-Procuradoria-Geral da República, ela foi responsável por importantes projetos na área de direitos humanos, como a criação do Comitê Gestor de Gênero e Raça do Ministério Público Federal e a defesa da legalidade da Lista Suja do trabalho escravo. Também teve atuação de destaque no Conselho Superior do Ministério Público Federal e nos processos junto à Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça”, diz a nota da assessoria da PGR.

Ela deixa o cargo, mas não a carreira. Ela é subprocuradora da República. Um vídeo que circula na internet a mostra em manifestação que aconteceu em junho deste ano, em Portugal. Na gravação, Ela Wiecko aparece de óculos escuros segurando uma faixa onde se lê “Fora Temer”, o famoso bordão contra o presidente em exercício Michel Temer.

À reportagem, a vice-procuradora-geral confirmou que participou da manifestação, mas disse que não iria comentar o assunto. “Foi em junho, quando eu estava de férias”, limitou-se a dizer. Ela foi indicada por Janot para assumir a vice-procuradoria-geral em 2013 e é responsável por conduzir as investigações que correm no Superior Tribunal de Justiça (STJ), como a “Operação Acrônimo”, que tem entre os alvos o governador de Minas Fernando Pimentel, do PT. Também é a vice-PGR que substitui Janot nas ausências.

No vídeo, o professor da Universidade de Coimbra, Boaventura de Sousa Santos, diz que a comunidade internacional não vai aceitar o impeachment. “Somos contra o golpe, a favor da democracia no Brasil, e tudo faremos internacionalmente para mostrar que esse golpe é realmente um golpe que visou com que os golpistas tentassem parar a luta contra a corrupção que estava a ser iniciada no Brasil”, diz. No início do mês, o marido de Ela, Manoel Volkmer de Castilho, foi exonerado do gabinete do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), após assinar um manifesto em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Teori é o relator da Operação Lava Jato, da qual o petista é alvo.

Deixe seu recado através do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *